top of page

UMA HISTÓRIA CENTENÁRIA

CONHEÇA A HISTÓRIA DA CAPITAL NACIONAL DA CERÂMICA ARTÍSTICA E DA DECORAÇÃO

     O município de Porto Ferreira, interior do estado de São Paulo é conhecido há décadas como a Capital da Cerâmica Artística, título passado a gerações e amplamente divulgado em todo o território nacional. Não há no estado de São Paulo e no País quem não conheça ou já tenha ouvido falar da “Cidade da Cerâmica”!

     Orgulho dos moradores dessa cidade, o início de tal atividade econômica remonta décadas, mas precisamente quase um século. Por outro lado, a cada ano que se passa as indústrias se tornam mais inovadoras, produzindo peças com detalhes únicos e um toque artesanal inconfundível, oriundo de Porto Ferreira.

     Olhando minuciosamente para essa localidade, buscando entender melhor a história desses produtos maravilhosos que decoram e dão vigor aos nossos lares, fazemos uma viagem para a década de 20.

     Mais precisamente no ano de 1921, um grupo de aventureiros iniciaram um empreendimento que iria mudar a história da cidade de Porto Ferreira, cidadezinha com 2000 pessoas as margens do rio Mogi Guaçu, que acabava de sair de um surto de malária e gripe espanhola. Naquele momento, os habitantes estavam doentes e desolados e a pobreza era extrema, assolando as famílias daquele local.

     E por incrível que pareça, nesse mesmo período, a indústria cerâmica veio para salvar esse povoado e mudar a história deste local! Foi então que Paschoal Salzano, um pedreiro italiano, João Procópio Sobrinho, Jacob Mondim, os irmãos Patire e outros colaboradores, iniciaram um empreendimento transformador. Uniram suas habilidades profissionais, sendo que um sabia fazer chaminés, o outro tijolo e o outro produtos cerâmicos, encontrando na região uma terra rica em argila – Foi o casamento perfeito.

    Nascia então, através dessas preciosas mãos, a 1ª fábrica de louças de Porto Ferreira. A fábrica durou alguns anos e infelizmente foi afetada por uma grande depressão econômica, mas logo em seguida, no ano de 1931 um grupo de empresários de São Paulo, liderados por Djalma Forjaz comprou os equipamentos da 1ª fábrica, fundando a “Cerâmica Porto Ferreira”.

     No ano de 1933, a nova empresa passou a contar com a colaboração do Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz. Em toda a sua carreira, o Engenheiro participou entusiasticamente de todas as associações de classe relacionadas a cerâmica Brasileira, assim como em outros países. Esse grande networking de Nicolau foi primordial para o reconhecimento do pioneirismo da Cerâmica de Porto Ferreira, sendo referência já naquela época a nível Nacional, passando a conquistar o slogan popular de “Capital da Cerâmica”.

   Em 1950, foi fundada no município uma subsidiária, a Cerâmica Artística Forjaz S.A, que se tornou paradigma para a instalação de inúmeras cerâmicas no município, visando a produção de objetos de adorno em faiança alcalina, tecnologia importada da Itália. Tal adorno em cerâmica, que se tratou de uma iniciativa do incansável empreendedor Paschoal Salzano, mais tarde foi absorvido por um notável ceramista Europeu, o Sr. Hans Beran.

    O crescimento da empresa de Beran começou em 1962, quando a porcelana decorativa produzida em Porto Ferreira, já era fornecida naquela época, para diversas regiões do país.

   No final da década de 70, a fábrica de Beran, conhecida por “Porcelana Ana Maria”, começou a servir de modelo para outros futuros empresários, muitos deles ex funcionários da empresa Ana Maria, que investiram em suas fábricas fazendo com que novas empresas fossem surgindo ao longo dos anos.

    Foi aí que na década de 80 ocorreu o famoso “Boom” de Empresas Cerâmicas no município. Dizem que “todo mundo” queria ter uma fábrica de produtos cerâmicos, o que virou uma verdadeira “febre” na cidade. Não era raro encontrar no fundo de centenas de residências um “tamborão”, um forno e várias famílias trabalhando em produções que mesclavam pequenas máquinas e produções artesanais, o que transformava a argila em verdadeiras obras de arte.

    A cidade chegou a ter incríveis 400 fábricas, desde pequenas, médias a grandes, que vendiam produtos em atacado e varejo para todo o país.

    Este ramo, por sua natureza artesanal, demanda considerável mão-de-obra, motivo pelo qual as cerâmicas sempre foram as principais responsáveis pela geração de emprego e renda na cidade de Porto Ferreira.

    Hoje, Porto Ferreira recebe mais de 60.000 visitantes por mês (mais que a população da cidade), em um circuito de compras composto por aproximadamente 230 lojas e 70 indústrias, um grande shopping a céu aberto em um raio de 4 quilômetros, em localização privilegiada paralela a Rodovia Anhanguera, entre as cidades de Ribeirão Preto e Campinas.

    O mercado e o desenvolvimento desse nicho está em grande ascensão e a cidade recentemente conquistou o título de Município de Interesse Turístico e de Arranjo Produtivo Local da Cerâmica Artística e da Decoração junto ao Governo Estadual. E ainda mais, agora as peças produzidas em Porto Ferreira possuem um selo de procedência concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial, identificando e diferenciando elas em todo território Nacional, não é incrível?

   Venha Conhecer Porto Ferreira e se maravilhar com as peças de fabricação própria de centenas de empresas, com preços extraordinários.

bottom of page